Instituto do Coração do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo

Serviço de Biblioteca, Documentação Científica e Material Didático

"Prof. Dr. Luiz Venere Décourt"

 

Nosso Acervo

Acesse o nosso sistema de pesquisas online. Faça consultas em nossos acervos, encontre livros, revistas e outros .

Acessar

CREIO NA MEDICINA que é ato contínuo de aprimoramento; que evita, na sucessão dos dias, o aniquilamento de um patrimônio cultural que é a própria razão de seu mister; que não cessa de buscar, nos homens e nos livros, a forma correta de se exercer.

Na Medicina que exige o fato atual, mas não o recebe com passividade; que analisa o dado novo pela segurança das medidas que o forneceram e através da experiência conseguida. Medicina que defende, mas não reverencia a própria opinião, e que aceita a informação, se adequada, provenha ela de autoridades consagradas ou de humildes trabalhadores.

Na Medicina que procura não apenas o combate à doença e sua prevenção, mas também o avanço do conhecimento científico; que investiga, compara, discute e conclui. Não tanto para a exaltação do próprio prestígio como para o progresso do homem, porque sabe que a recompensa do investigador não é a obtenção de prêmio, mas o privilégio de ter trazido seu grão de areia ou seu tijolo ao sempre renovado edifício da verdade científica.

CREIO na Medicina que é ato de resposta às necessidades da Pátria. Medicina lúcida e vigilante, atenta aos problemas nacionais e apta a intervir. Medicina responsável e solucionadora, que não aguarda o chamado da coletividade, mas procura atuar antes desse apelo.

Nunca deformada por estreita visão do local em prejuízo do universal; nunca amesquinhada por demagogia ou por interesses pessoais; nunca aviltada por ideologias políticas corruptas e corruptoras.

CREIO na Medicina que, sendo uma técnica e um conhecimento, é também ato de solidariedade e de afeto; que é dádiva não apenas de ciência, mas ainda de tempo e de compreensão; que sabe ouvir com interesse, transmitindo ao enfermo a segurança de que sua narração é recebida como o fato mais importante desse momento. Medicina que é amparo para os que não têm amparo; que é certeza de apoio dentro da desorientação, do pânico ou da revolta que a doença traz.

Na Medicina que serve os doentes e nunca se serve deles.

Luiz Venere Décourt
Agosto - 1970

Ramires JA, Lemos PC. A didática humanista do professor Luiz Venere Décourt. São Paulo: Atheneu; 2005.